Conheça 5 benefícios da automação industrial

7 minutos para ler

Utilizar automação no contexto industrial é uma estratégia a que muitas fábricas recorrem para lidar com os seus principais problemas. Afinal, com a aplicação dessa tecnologia, elas conseguem números mais satisfatórios de produtividade, redução considerável de custos, entre outras questões que impulsionam melhorias práticas e globais.

Para avançar no assunto, é preciso dominar bem os benefícios da automação industrial e saber como essa solução afeta todas as etapas do fluxo produtivo, bem como os mais diversos colaboradores dentro do ambiente fabril.

Se quiser aprender sobre isso, acompanhe atentamente!

5 benefícios 

Vamos então examinar os principais benefícios da automação industrial. 

1. Melhoria nos prazos

Um dos principais fatores é a melhoria nos prazos de entrega e de produção. Com a automação, há maior precisão nas tarefas e torna-se possível entregar mais resultados em menos tempo. Isso ajuda a diminuir os atrasos e a gerar agilidade nas operações.

Uma vez que as máquinas cuidam dos processos e empregam estratégias para prevenir problemas e interrupções, os prazos deixam de ser um problema.

Os outros aspectos que mencionaremos também incorrem em melhoria nos tempos de produção. Se há menos incidentes, problemas externos e questões que gerem retrabalho, a produção naturalmente se torna mais rápida e precisa. Da mesma forma, com a automação, há um controle maior da gestão sobre os ativos, o que ajuda também na rapidez.

2. Maior produtividade

Outra questão é a maior produtividade. Ou seja, com a automação nas indústrias, é possível aproveitar ao máximo os equipamentos, de maneira eficiente e eficaz, para gerar mais resultados de qualidade.

Como já falamos, a agilidade é um fator associado, pois entregas mais rápidas geram um fluxo operacional que atende a um número mais alto de demandas. Essa é a base para a expansão da empresa e cumprimento das principais metas de crescimento.

Uma das características que suportam esse aumento nos índices de produtividade é a autonomia das máquinas. Uma vez que elas são inteligentes, equipadas com sensores, e conseguem realizar suas tarefas sem intervenção, bem como são capazes de lidar com a própria manutenção, torna-se viável impulsionar esses indicadores.

Ou seja, com as manutenções preventivas, é viável reparar o que for necessário nos equipamentos sem interromper as atividades, desse modo, o fluxo pode seguir continuamente, sem grandes problemas.

Assim, a empresa obtém maior retorno sobre os equipamentos adquiridos, bem como sobre o uso de recursos internamente. A produção gera resultados e compensa os gastos. 

3. Maior segurança

A automação nas indústrias é crucial para que funcionários deixem de lidar com atividades mais arriscadas. Assim, ela é também sinônimo de segurança e proteção para os membros internos.

A gestão pode alocar as máquinas para resolver processos mais delicados, que expõem os colaboradores a maiores perigos. Desse modo, consegue-se menos problemas trabalhistas e pendências com fiscalização, assim como menos paradas operacionais. 

Inclusive, os equipamentos atuais de automação já são atualizados a fim de cumprir as normas estabelecidas pelos órgãos superiores sobre o trabalho.

Da mesma forma, a empresa pode utilizar a capacidade de inteligência desses sistemas para otimizar a produção e o fluxo operacional, de modo a evitar acidentes. O funcionamento baseado na autonomia delas ajuda nessa questão, por exemplo.

Vale destacar que essa segurança auxilia no planejamento financeiro da empresa, uma vez que implica menos custos e despesas. A indústria não precisará lidar com indenizações nem multas ou bloqueios das atividades por esses fatores. Assim, pode seguir seu planejamento financeiro sem inconvenientes.

Em suma, a fábrica é capaz de assegurar o que já falamos sobre aumento de produtividade e agilidade sem grandes problemas de proteção e segurança para todos os envolvidos.

4. Menos erros

Quando falamos em automação, uma das primeiras ideias associadas é justamente a diminuição no número de erros. Afinal, máquinas inteligentes lidam com processos, resolvem problemas e tomam decisões sem fortes intervenções humanas e sem falhas significativas.

Essas ferramentas não se distraem, nem sofrem com questões biológicas e desgaste físico. Elas estão sempre prontas para oferecer o melhor.

Para isso acontecer, é necessário atentar para a manutenção dos ativos e o cuidado com o ciclo de vida delas. Contudo, até mesmo isso pode ser gerenciado pela máquina de maneira autônoma.

A questão é que os resultados da produção são sempre marcados por menos erros e por uma maior consistência no fluxo. Isso é sempre uma vantagem que as indústrias precisam e desejam.

O fator basilar disso é a padronização dos processos. As máquinas são programadas para funcionar de uma certa maneira e operam com as mesmas sequências de atividades sempre. Dessa forma, elas executam essas etapas sem interrupções para garantir a qualidade nos produtos. Essa repetibilidade também gera previsibilidade e permite que a gestão saiba com antecedência o que será gerado no final da produção.

Essa consistência é um aspecto que serve para impulsionar os fatores que já citamos: otimiza a produtividade, com mais resultados utilizando os mesmos recursos, e a agilidade com os prazos, já que há menos retrabalho, menos erros, gargalos, distrações e acontecimentos inesperados. 

Vale salientar que essa redução de erros também ocorre nas fases de testes e de verificação dos produtos. Desse modo, é possível entregar produtos com maior qualidade, que vão satisfazer melhor os clientes e otimizar a credibilidade e reputação da fábrica. Ou seja, é possível prevenir inconsistências em todas as fases da produção, de modo a garantir as melhores soluções possíveis. 

5. Flexibilidade

Outra característica da automação é a flexibilidade que ela oferece. Quando as indústrias adotam essas ferramentas, elas são capazes de conseguir os resultados que já falamos, sobretudo, com a habilidade de expandir suas atividades sempre que necessário.

Se a base de clientes crescer, as máquinas ajudarão a lidar com o aumento da procura, com a garantia de qualidade e de consistência. 

Nesse sentido, a fábrica vai se organizar para oferecer os melhores resultados com o apoio das máquinas e dos recursos existentes. Não será necessário realizar contratações às pressas para suprir esse crescimento da demanda. Assim, a companhia se mantém adequada à situação sem aumento inesperado de custos.

Contudo, caso haja queda na demanda, a empresa não será prejudicada financeiramente. Afinal, não terá que lidar com colaboradores extra que não estão trazendo retorno, nem precisarão arcar com gastos trabalhistas para demitir esses funcionários. Os ativos utilizados no momento de crescimento poderão ser mantidos funcionais, com alocação em outras áreas, por exemplo.

A automação industrial é uma tendência atual, e não é por acaso. O poder desse tipo de tecnologia nas fábricas é incrível, pois permite aumento de produtividade, redução de custos, maior consistência, flexibilidade, segurança no fluxo operacional e agilidade. Assim, as empresas se mantêm atualizadas com relação ao mundo moderno. Por isso, é sempre importante procurar soluções que tragam essas vantagens.

Gostou do assunto sobre os benefícios da automação industrial? Nos acompanhe nas redes sociais e continue antenado nos nossos conteúdos. Estamos no LinkedIn.

Você também pode gostar

Deixe um comentário